Empresa

Fundada em 1996, em 20 anos de existência a IPOM tornou-se uma das mais reconhecidas marcas de embutidos de Santa Catarina.

Já faz parte da decoração de casas de carne, supermercados, padarias, mercearias e afins o display inconfundível da empresa. Uma cobertura de madeira, com telhado e estruturas onde ficam expostos seus produtos com a etiqueta nas cores verde e amarelo. Produtos que integram receitas tradicionais nas famílias e restaurantes catarinenses.

De fato, a tradição fomentada pela IPOM é um valor que os fundadores da empresa, Edemir Zuchi e Jeane Beatriz Clarindo Zuchi, não deixam ser esquecido.

O produto que deu origem à empresa, a Linguiça Suína Pura, tem a mesma receita exclusiva da linguiça trazida pelos colonizadores alemães que povoaram o Vale do Itajaí catarinense.

Edemir Zuchi explica que começou produzir as linguiças bem antes da fundação da IPOM, no antigo açougue de seu pai, Osmar Zuchi, instalado durante 28 anos na Rua João Pessoa, uma das mais tradicionais de Blumenau.

Origens

Naquela época, Edemir, ainda um adolescente, acompanhava todo o processo de fabricação do aclamado produto, a partir da aquisição do porco diretamente do colono, o abate, o preparo com tempero. Os fregueses terminavam com o estoque semanal em poucas horas.

Após a experiência no açougue, já homem em busca de seu destino profissional, Edemir não teve dúvida de que possuía experiência na fabricação de um produto com uma história que merecia o investimento empresarial, visando manter a tradição de paladares seculares.

Germânicos por natureza

linguica_ipom_defumadosHoje a IPOM possui modernas instalações na cidade de Blumenau, que garantem a excelência de embutidos comercializados e transportados em frota própria para diversas cidades da região do Vale do Itajaí. A IPOM mantêm a tradição colonial de serem concebidos exclusivamente com carnes nobres, tais como pernil, paleta suína e temperos especiais, o que propicia um sabor peculiar que remete às suas origens.

Esta origem germânica dos produtos IPOM também pode ser exemplificada por uma história singela, surgida por ocasião da escolha do nome da empresa.

Naquela época, negócio definido, Edemir contratou um consultor que, entre outros assuntos, iria sugerir o nome da empresa de embutidos. Certo dia, após uma longa reunião, final de tarde, os dois foram para um happy hour com cerveja em um bar da cidade, hábito de uma local tradicionalmente cervejeiro e quente como Blumenau.

No meio da conversa, que não deixou de ser o trabalho a ser desenvolvido no novo empreendimento, diante da dúvida em relação ao nome, Edemir e o consultor foram interrompidos por um senhor de origem alemã, com um sotaque português-germânico bem acentuado.

Com muita educação, esse senhor pediu licença para sugerir o nome da empresa, já que, involuntariamente, havia ouvido a conversa de negócios. Edemir aceitou de bom grado, pois aprendeu, como empreendedor, a confiar nestes episódios imprevisíveis.

Após breve explanação a respeito da importância do negócio com embutidos, o novo amigo revelava o novo nome, com sotaque característico:

– Linguiça se come com “pom”. Linguiça “i pom”.

Estava batizada a empresa que, na década seguinte, consagrou-se com competência na arte da produção de embutidos baseada na autêntica tradição alemã.

Compartilhe: